Mude sempre suas estratégias

porLuis HS

Mude sempre suas estratégias

Tudo muda o tempo todo. O mundo, as pessoas, a tecnologia e muito mais. Novas portas se abrem a cada dia, o que nos exige modificar constantemente a forma como levamos nossa comunicação e nos relacionamos com nossos clientes. O consumidor consegue obter informações dos produtos ou sobre a empresa em poucos cliques e, além disso, ele ainda pode comprar sozinho. As empresas adotaram o formato de lojas virtuais, diminuindo muito o papel do vendedor. Estratégias novas para atrair esse cliente foram adotadas e os investimentos agora são feitos pensando também no ambiente digital.

A história de que “em time que está ganhando, não se mexe” nem sempre deve ser seguida. Quando os resultados em vendas são satisfatórios devemos pensar e nos adequar ainda mais às novas formas e estratégias, para que só assim consigamos manter os resultados ou melhorá-los. Um erro comum é não olhar para o mercado e para os concorrentes. Claro que devemos focar o nosso esforço e de nossa equipe, em nossa estratégia e no que foi planejado, mas é preciso analisar o que nossos concorrentes diretos estão fazendo, quem no mercado está fazendo algo totalmente novo e o porquê está fazendo. Ter conhecimento do que o mercado faz é uma ótima maneira de estar a frente de novos planos e estratégias, além de conhecer melhor as propostas que o seu cliente recebe e com isso argumentar melhor. Sem esquecer, é claro, de adaptar as ideias colhidas Brasil afora ao seu mercado regional, às peculiaridades existentes em cada um dos quatro cantos do Brasil.

Vamos analisar então algo muito importante para o setor funerário, o dia de finados. Qual sua estratégia para este ano? A mesma do ano passado? Distribuir panfletos na porta dos cemitérios e oferecer seu plano, pensando que o fato das pessoas estarem nos cemitérios irá fazê-la pensar melhor no “dia de amanhã”? É uma estratégia, e até deve ter algum resultado, mas pode ser feito muito mais e melhor. Na minha caminhada de mais de doze anos de setor funerário já fiz muitas coisas, desde crianças apresentando peças de teatro e músicas, exposições culturais, campanhas de conscientização em favor da vida, até distribuição de materiais gráficos elaborados, com mensagens de motivação. E distribuição de panfletos também, mas evito, porque é certo que irão parar no chão ou em algum cesto de lixo próximo.

Ainda faltam alguns dias para finados, então chame sua equipe para uma conversa, para darem suas opiniões sobre o assunto. Faça o que chamamos no mundo da comunicação de “chuva de ideias”, onde cada um pode dar a ideia que quiser, por mais absurda que pareça, pode trazer algum resultado interessante. Relembre o que foi feito no ano passado, avalie, valeu a pena? Reveja alguns conceitos, releia seu material, será que já não é um texto muito antigo, já utilizado há mais de dois ou três anos? Faça uma visita aos cemitérios, o que pode ser feito para facilitar a visita das pessoas? Guarda sol, cadeiras para as missas, água? Talvez coisas simples, que exijam um pouco mais de investimento, mas que ficarão na lembrança dos consumidores e não apenas nos cestos de lixo.

Sobre o Autor

Luis HS administrator

Estou na área de marketing e comunicação há 23 anos, com experiências profissionais em designer gráfico, comunicação visual, rádio, TV, mídia impressa, criação publicitária, fotografia, gerenciamento de equipes de vendas, treinamentos, assessoria de imprensa, entre outros. Em 2002, iniciei atividade profissional no setor funerário, coordenando a área de comunicação do Sistema Prever, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Permaneci nesta empresa por nove anos, onde tive a oportunidade de desenvolver uma grande quantidade de projetos e campanhas publicitárias. Acabei me apaixonando pelo setor funerário, onde desenvolvo uma série de trabalhos e projetos, entre eles a Revista Funerária em Foco, da qual sou editor.

Deixe uma resposta